terça-feira, 14 de junho de 2011

Tudo que meu dinheiro der!

Santa crise financeira localizada na carteira que está no meu bolso, Batman!
E aí galeeeeeeeeeeeeeeeeeereeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeee gente? Tudo de boa?
Então, hoje eu vim afogar as minhas mágoas sem beber. Eu não se escrever vai me ajudar em alguma coisa quanto a isso, mas...
Eu não sei quanto a vocês, mas esse é o ano em que eu mais tô/vou pensar em dinheiro, principalmente nessa época agora de julho até o início de outubro. É que é nesse período que se concentram uma grande quantidade de eventos nos quais eu me inclui através de um aparato normalmente comprado chamado de ingresso. Tenho o Anime Family, o maior evento de anime do Rio de Janeiro nos dias 02 e 03 de julho; tenho também o Rock in Rio no dia 02 de outubro (aliás, meu ingresso chegou hoje! táááááááááááááákêêêêêêêpareeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeuuuuuuuuu) ; e ainda terei a Bienal do Livro que ainda nem sei se já tem data marcada aqui!
Será mais uma fuckin culpa do governo? Ou eu simplesmente escolhi muitos eventos caros para ir de uma vez só? Pois é. Eu já não sei qual que vai ser o futuro do meu bolso, acho que vou ter que trabalhar, fazer a faculdade e pedir um trocado na rua nas horas vagas (sendo que só a faculdade já tá beeeeeeeem complicado hein!). Papi Meu pai ainda tá me sonegando (ahaha piadinha porca) dinheiro, eu também já não tenho muita cara-de-pau de ficar pedindo tanto paitrocínio e aí tá ficando por isso mesmo. Só me resta esperar para ver o que acontece. Espero que todos não se importem de eu ter usado o blog desse jeito, se importar foooooooda-se

MORRA AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE!

sexta-feira, 3 de junho de 2011

Vocês conhecem o troll?

http://files.clodoaldomusicas.webnode.pt/200000191-a5669a6608/troll%20face.jpg.jpg
 Quem anda ligado na internet com certeza já viu essa carinha. Bem, eu disse que esse seria um post menos sério, então hoje falarei sobre ele e como (acreditem) este porra meme influenciou minha vida. O troll face é esse rosto lindo que alguém faz quando sacaneia outro alguém, com esse manolo não tem problema algum. Ele já é uma mania antiga na internet.
Pois bem, junto dele, criou-se um novo verbo: trollar (do inglês "to troll").
O legal da trollagem é que ela pode ser usada como um ato de rebeldia a coisas que nos repudiam! Afinal, você já está, ou não está de saco cheio daquele funkeiro que põe o celular nas alturas com sons que todo mundo sabe que não é música, mas sim funk? (eita porra de pergunta longa!)
Bem, inspirado nele eu cometi uma trollagem há pouco tempo. Ocorreu que eu estava aconchegantemente (nunca) sentado numa das cadeiras da ponta do ônibus (daquelas que não ficam na janela e eventualmente você acaba tendo que levantar para ceder o lugar para alguém mais necessitado) e uma garota gorda estava em pé ao meu lado no caso. O ônibus estava cheio, mas não estava tããããoo lotaaaaaaaadooo assim. O problema é que a garota acomodou-se de tal forma que sua barriga ficava precionada na parte onde eu encostava as costas tentando dormir (porque acordar cedo e pegar a Avenida Brasil dá um sooooono). Dessa maneira uma das bandas daquela gorda menina ficava entre as minhas costas e eu, fazendo com que o meu ombro direito tivesse que se curvar para a frente para que eu conseguisse encostar as costas.
Eu tentei ser gentil com ela e não falar "Ei, garota, sua barriga tá foda aí, deixa eu usufruir do meu banco." e empurrei levemente, na verdade nem empurrei, só forcei o máximo que pude me recostar no banco, fiz isso durante praticamente metade do trajeto. O ônibus já estava esvaziando de verdade e ela ainda continuava ali.
Eu comecei a pensar "'Pata ca parau', como eu queria ser gordo, eu ia trocar de lugar com essa garota!" e bati de leve na minha mochila que estava mais cheia que o normal no dia...
Pronto, o espírito do troll já tinha me possuído, lentamente me levantei assegurando que seria ela quem sentaria no lugar onde eu estava. Ela caiu como uma patinha, e quando foi recostar suas costas no banco a fim de tirar a soneca que eu não tirei, deparou-se com uma mochila que simulava muito sua barriga, então me perguntou "Quer que eu segure sua mochila?", aí eu já tava com a mesma cara da imagem que eu coloquei aí em cima dizendo "Que isso, precisa não!". Se ela reclamasse eu já tinha até resposta feita: "Sorte a sua de que a minha mochila eu posso tirar sem lipoaspiração né?"
Conclusão: fiquei ali como um bom prego até o fim do percurso (e ela ainda desceu no mesmo ponto que eu!), mesmo com vagas sobrando no ônibus, Mas sabe o que foi mais engraçado? Ela adotou as mesmas técnicas que eu! Tentou empurrar a mochila, bufar, se inclinar toda para a frente, etc. Ou seja, ELA TINHA ENTENDIDO TUDO O QUE EU TINHA FEITO, ELA QUERIA ERA O MEU LUGAR MESMO!
O pior é que ela faz aula de computação na mesma turma que eu hahaha!
#trollface
Só para finalizar o post, o que eu fiz pode até ter sido grosseria, mas quero deixar claro que ninguém saiu machucado fisicamente, talvez o ego da garota tenha sido abalado, nada mais. Mas o mais importante não foi nada da trollagem, mas sim a tomada de atitude para resolver algo que o incomoda. Não existe falta de educação em se pedir para algúem parar de tocar a música no celular, ou para alguém dar o lugar, já que está no assento preferencial, para alguém mais necessitado no ônibus. Então se nada der certo:
TROLLE AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE!