segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Erros.

Herrar é umano. Errar é humano.
Quem nunca ouviu ou falou este dizer? Todos nós estamos prestes a errar, mas poucos estão dispostos a adimitir isso. Desde que o ser humano começou a viver em sociedade as coisas se tornaram um pouco mais complicadas para seus instintos selvagens. Enquanto só, um homem acarretaria com todos os erros que cometesse, mas aí amigo, veio a sociedade e, agora, seu erro muito provavelmente não atingiria somente a si mesmo, todos ao seu redor estariam comprometidos. Isso não é nenhum tipo de crítica à vida em sociedade, é apenas um estudo para que vocês entendam o que eu estou prestes a escrever.
Do erro, nasce a culpa, da culpa nasce a difamação, da difamação, a falsa difamação e daí é que nasce ele: o X-9, dedo-duro, o cacuete. Na sociedade um homem é capaz de destruir o outro expondo suas fraquezas, criticando suas atitudes. E mais, não há pré-requisito para a vítima, pois umas mentiras aqui e ali, desde que bem forjadas, dão conta do recado.
Pode parecer injusto, mas um erro pode realmente ser algo bem catastrófico, para remediá-lo necessitamos tomar certas precauções, os famosos "cuidados". Só que a realidade também anda com a gente, parceiro. E ela dita algumas regras, uma delas é: NADA é perfeito. Sempre, tudo, está sujeito à uma falha, e é essa falha que vai ser julgada como um erro pela população.
Hoje eu realmente não estou escrevendo coisas que existam certo ou errado, exato ou impreciso. Hoje estou escrevendo sobre uma coisa que nos faz tomar atitudes, que nos faz apontar a cara de seu próximo e destruí-lo de dentro para fora, mas, ao mesmo tempo, falo de algo que pode ser perdoado e aliviar a essência do seu próximo. Não há escolha correta. Você perdoaria um assassino? Mesmo se ele tivesse matado a pessoa com a qual você mais se importa no mundo? Não há resposta certa para isso.
Tudo o que decidimos e deixamos de decidir define quem somos, como vivemos, o que sentimos e aprendemos. Não há resposta certa quando a questão é ser alguém. Nós erramos e nem sabemos, às vezes até achamos que acertamos, mas no fim, deu errado. Hoje eu não vou escrever algo certo ou errado, mas eu vou me sujeitar ao erro para quebrar o medo que ele mesmo causa. Não tenha medo das acusações, erre com todas as forças, mas lute para alcançar seus próprios objetivos. Torne-se um colecionador de erros como eu, e talvez, um dia, consigamos nos livrar por um minuto da pressão imposta por essa vida louca, sentar e trocar essas figurinhas.
Hoje eu não estou aqui para criticar, estou aqui para motivar, portanto:
VIVA AGORA OU FALE PARA SEMPRE!

3 comentários:

  1. Aqui estou eu :3
    Esse é um assunto que qualquer um pode se identificar pois todos erramos, sem excessões. Eu tenho plena ciência que meus erros já atingiram muitas pessoas, lembro de todos eles e aprendi alguma coisa com a maioria.
    Não tenha medo de errar aqui, afinal críticas à sociedade são assim mesmo, a camada criticada vai achar um absurdo mas talvez um dia eles se toquem. ^-^
    Wee /o/
    Vamos viver! /o/ -cofcof

    ResponderExcluir
  2. Olá...
    Mais um post perfeito ^-^
    Você disse tudo, está dentro de cada ser humano o acerto e o erro, o medo deste também... porém só se pode saber como será a frente se tentar, pode-se errar ou não, pode-se parecer certo de início mais não ser.
    O que não se pode é deixar de viver com medo de errar, assim a vida será jogada fora.
    Enfim, tentativas são válidas em todos os casos.

    Ótimo post, beijos...

    ResponderExcluir
  3. Malditos erros que nos atrapalham em quanti!!!

    ResponderExcluir

Diga o que você bem entender sobre o post. Lerei sempre, mas nem sempre responderei.