quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Nada a ver...

Eu tô meio indignado hoje, resolvi então falar de coisas que eu não entendo de maneira alguma. As famosas coisas "nada a ver" que nós conhecemos. O motivo da minha raiva é uma professora de português que trata minha turma como um bando de babacas do fundamental. A mulher é louca! Gosta de tampas de banheiro escolar abaixadas, tem sérias dificuldades em entender a diferença entre os números 2 e 4, sendo esse, provavelmente o motivo dela achar que duas quatro duas aulas válidas dela são o suficiente para poder passar uma prova com a desculpa de que uma outra professora nos deu duas quatro sete oito mil duas aulas, e o pior é que, não satisfeita, a mulher ainda faz a questão de nos enviar um material que constam de, nada mais, nada menos que um total de TREZE páginas para a turma ler em uma semana repleta de outras provas. Maldita professora prova de português!
Olha... Nada a ver...
Bem, o primeiro exemplo de coisa nada a ver são professores. Tem uns que são meio nada a ver... E, mais uma vez, eu agradeço (de verdade) por existir exceções. Outro exemplo de coisa nada a ver, é a felicidade em achar seu próprio dinheiro.
Porra.
Pensa seu tosco! Se você encontra, significa que estava perdido, então, se o dinheiro sempre foi seu, significa que você o perdeu por alguns instantes! Não é motivo para ficar feliz como se estivesse mais rico agora. Ah... Já sei, vai falar que o que eu to falando não tem nada a ver né? Então me ajuda aqui na matemática professora de português: Você tinha R$50,00, "perdeu", achou. Quanto você tem?; Cálculo de [Ag+]: 50-50+50=50, parabéns gênio!
Outra coisa que eu nunca entendi, propagandas do tipo: "AIDS mata". É? Mas o vírus da AIDS acaba com seu sistema imunológico e só, não é? Você morre por causa de baixo sistema imunológico? Ou morre porque pega uma doença braba graças a isso? Eu sempre pensei no vírus da AIDS como o mandante do crime e a outra doença em questão, como um calango bem pago que faz o "serviço".
Outra coisa que eu não entendo é o porque dos motoristas de ônibus comprarem a briga pelas empresas contra as pessoas com direito a gratuidade.
P
U
T
A

Q
U
E

P
A
R
I
U
!
!
!
Você não vai ganhar comissão nem nada seu vagabundo! Porra, tem estudante querendo ir para escola para se tornar alguém melhor para o mundo e você não tá deixando seu corno! Você e essa sua empresinha de merda a qual você vende sua alma trabalhando de maneira insalubre com um papel não muito diferente de um BURRO numa CHARRETE! E é por isso que, mais uma vez, eu A-D-O-R-O as exceções!

Vou parar por aqui porque tô nervoso demais e tá sobrando para o meu teclado, sem contar que eu já estou começando a ser repetitivo demais. Vou deixar por fim a última coisa nada a ver:
Eu não ter um RioCard.
No mais:
MORRA AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE!

Um comentário:

  1. Acho que conheço essa professora aí... será?
    Concordo plenamente com tudo que tu falou cara... é bizarro mesmo rsrs, a do dinheiro só é valida quando tu tá morrendo de fome pensou que tinha perdido o dinheiro... aí até vai... mas continua sendo nada a ver. Motoristas nem se fala...

    Não termos Rio-Card, porra só porque estudamos na baixada? a vá...

    É até mais... Parabéns pelo post ^-^

    ResponderExcluir

Diga o que você bem entender sobre o post. Lerei sempre, mas nem sempre responderei.