quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Nada a ver...

Eu tô meio indignado hoje, resolvi então falar de coisas que eu não entendo de maneira alguma. As famosas coisas "nada a ver" que nós conhecemos. O motivo da minha raiva é uma professora de português que trata minha turma como um bando de babacas do fundamental. A mulher é louca! Gosta de tampas de banheiro escolar abaixadas, tem sérias dificuldades em entender a diferença entre os números 2 e 4, sendo esse, provavelmente o motivo dela achar que duas quatro duas aulas válidas dela são o suficiente para poder passar uma prova com a desculpa de que uma outra professora nos deu duas quatro sete oito mil duas aulas, e o pior é que, não satisfeita, a mulher ainda faz a questão de nos enviar um material que constam de, nada mais, nada menos que um total de TREZE páginas para a turma ler em uma semana repleta de outras provas. Maldita professora prova de português!
Olha... Nada a ver...
Bem, o primeiro exemplo de coisa nada a ver são professores. Tem uns que são meio nada a ver... E, mais uma vez, eu agradeço (de verdade) por existir exceções. Outro exemplo de coisa nada a ver, é a felicidade em achar seu próprio dinheiro.
Porra.
Pensa seu tosco! Se você encontra, significa que estava perdido, então, se o dinheiro sempre foi seu, significa que você o perdeu por alguns instantes! Não é motivo para ficar feliz como se estivesse mais rico agora. Ah... Já sei, vai falar que o que eu to falando não tem nada a ver né? Então me ajuda aqui na matemática professora de português: Você tinha R$50,00, "perdeu", achou. Quanto você tem?; Cálculo de [Ag+]: 50-50+50=50, parabéns gênio!
Outra coisa que eu nunca entendi, propagandas do tipo: "AIDS mata". É? Mas o vírus da AIDS acaba com seu sistema imunológico e só, não é? Você morre por causa de baixo sistema imunológico? Ou morre porque pega uma doença braba graças a isso? Eu sempre pensei no vírus da AIDS como o mandante do crime e a outra doença em questão, como um calango bem pago que faz o "serviço".
Outra coisa que eu não entendo é o porque dos motoristas de ônibus comprarem a briga pelas empresas contra as pessoas com direito a gratuidade.
P
U
T
A

Q
U
E

P
A
R
I
U
!
!
!
Você não vai ganhar comissão nem nada seu vagabundo! Porra, tem estudante querendo ir para escola para se tornar alguém melhor para o mundo e você não tá deixando seu corno! Você e essa sua empresinha de merda a qual você vende sua alma trabalhando de maneira insalubre com um papel não muito diferente de um BURRO numa CHARRETE! E é por isso que, mais uma vez, eu A-D-O-R-O as exceções!

Vou parar por aqui porque tô nervoso demais e tá sobrando para o meu teclado, sem contar que eu já estou começando a ser repetitivo demais. Vou deixar por fim a última coisa nada a ver:
Eu não ter um RioCard.
No mais:
MORRA AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE!

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Decisão.

Ontem, por volta das 21:30h, eu meio que já quase me decidi sobre o que vou fazer na faculdade. Com todo esse lance da UFRJ abrir as inscrições somente pela internet por apenas uma semana, tal decisão foi uma correria para mim...
Revolvendo ao tempo em que a vida era bela e eu não sabia, meu único problema era escolher algum curso técnico para fazer integrado ao segundo grau. De fato, uma escolha bem tensa na época, bem, por motivos cósmicos eu vim a escolher química e/ou informática, depois dos resultados das provas para o CEFET e CEFET Química, eu acabei ficando com algo parecido com a primeira delas, Controle Ambiental. O nome do curso não me agradava de início, mas depois que eu vim conhecer a verdadeira forma satânica da química (Quali, comentada no post abaixo), biologia e ecologia, magicamente, tornaram-se agradáveis para mim. Mas até aí seria fácil demais, era só escolher algo relacionado àquilo para a facul...

Porra nenhuma.

Eu sempre tive aversão a sangue, não que eu desmaie quando mato aqueles mosquitos gordos, mas eu não dôo nem vejo ninguém doar sangue de maneira alguma. O caminho então não é biologia, nem ecologia. Ainda assim, aquela vontade de ser um cientista de laboratório não tinha sumido de dentro de mim, foi aí que o destino brincou comigo. Eu sou horrível para dar conselhos e tudo o mais, acabo fazendo essas coisas sem querer, como por exemplo, naquela vez em que eu me interessei por um curso de design gráfico para o qual eu havia sido sorteado e ganharia um desconto absurdo e não fiz porque "Esse não seu objetivo Thales" (estas palavras não foram usadas por mim). Que delícia, agora o que eu escolhi na faculdade tem algo haver com isso, mas, enfim, graças a esse desconto eu acabei avisando a alguns amigos e, pelo menos um deles, conheceu a carreira da vida dele. Comigo acabou acontecendo algo parecido.
Fiquei sendo perturbado a fazer uma faculdade com alguém, tive que negar Jesus a facul três vezes mais de três vezes. Paguei a língua.
Nanotecnologia, aí vou eu.

MORRA AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Fogo de Palha.

Hoje, finalmente, eu fiquei com vontade de escrever no blog de novo. Bem, não pretendo demorar muito nesse post, afinal eu estou começando a achar que criar um blog foi fogo de palha meu. Assim como escolher fazer curso técnico de química, este blog foi feito no puro fogo de palha. Primeiro que eu não gosto de postar no blog e ficar implorando pedindo para que meus amigos leiam as merdas que eu escrevo aqui, eles são meu amigos porra, não quero torturar eles...
Já aqueles conhecidos e colegas, como bom anti-social (viva a língua portuguesa de antes da reforma ortográfica!) tímido, eu não tenho cara-de-pau intimidade o suficiente para pedi-los algo assim. Nessas situações, eu me sinto como se estivesse chamando essa pessoa para algo que vai foder com a vida dela. Além do mais, meio que algo me diz que se o blog for realmente bom as pessoas vão entrar e gostar e tal e coisa. Mas, assim, se você lê e gosta, me ajuda na propaganda aí. =/ Só para me motivar a escrever mais um pouquinho. Te prometo um obrigado e uma bala juquinha ;D.
Ultimamente minha vida escolar tem estado tensa. Com a abertura do vestibular para a UFRJ, o ENEM se aproximando cada vez mais e a Química Analítica Qualitativa II (QUALI II para os mais chegados) da minha escola me expondo a todos os tipos de estresse possíveis (todos mesmo), sinto que estou a beira da loucura. Ainda nem sei o que fazer na faculdade, só sei que não pode rolar sangue, português, geografia, química analítica e nem muita física. Tem alguma idéia do que eu posso fazer? Deixa nos comentários.
Algumas coisas um tanto que engraçadas vem acontecendo ao mesmo tempo. Mas assim, coisas ERRADAS que são engraçadas, sabe, quando você ri querendo chorar? Mas eu já vi isso acontecer, não foi novo para mim, então rir foi o melhor remédio! ^^
Graças a tudo isso eu resolvi adotar a uma frase que eu espero não ter copiado de ninguém: Cansei de seguir as regras dos jogos, agora, eu sigo o jogo das regras.

Já escrevi demais! Deixo agora minhas sinceras recomendações do que fazer depois de ler este post:
MORRA AGORA OU CALE-SE PARA SEMPRE!